2 de fev de 2011

Manhãs de 2°M 4°J e 6°m


Esses dias andando de ônibus, e observando as coisas, reparei que podia escrever sobre esse meu caminho semanal...

Não vejo nada de mal em ir pra UFPI assistir aula, gostei de todas as minhas aulas até hoje, e gosto de estar naquele lugar. Aula nas férias então, há tempos atrás seria o fim, o castigo, a punição, o inferno... hoje acho bom ir pras aulas. Mas nem tudo é uma maravilha, antes de chegar no CCE e me sentir bem há o inferno!

Começa com aquele toque que já me acompanha há uns 3 ou 4 anos, Greeting, som que vem no Sony Ericsson w200i, e que NÃO PODE ser apagado... (já tentei...) Acho que só esse som me faz acordar em qualquer circunstância... Pois bem, após o fatidico ato de finalmente acordar (o pior de todos) lá vou eu, me sentindo melhor, ora cadê o sono que tava aqui? tô ótimo pronto pra mais um dia, tomo meu banho, caço minha sandália, e ai então vô pra rua. Caminho pela Miguel Rosa, vendo aquele monte de busão, verde, marron, verde com branco, azul com branco, tudo lotado, e tô indo pegar um azul do mesmo jeito. Chego na parada, advinha só, o sono quer voltar! fico olhando pro horizonte da Barão de Gurguéia olho ardendo,pelo menos não tem aquele sol da tarde! a única sombra que tem é a de um poste que tá quase caindo e é mais disputada que última ficha de cerveja. Sempre confundo o ônibus verde com o azul de longe... espero, espero, espero.. já estressando (costume de não esperar muito um ônibus específico, morar na Miguel Rosa dá nisso), ai chega e lá vô eu no Rodviária Circular I, sondando cada milimetro, achei! aqui é bom pra ficar em pé pelos próximos 40 minutos...

A sorte é quando desce um bucado lá na UESPI, ai começa a fase dois, achar cadeira. Prefiro sentar do lado de mulher, não é nada demais é apenas por um simples motivo, homem senta e se espalha todo, abre logo as pernas ocupa todo o espaço, fica aquele joelho te incomodando te impedindo de sentar direito, praticamente te expulsando da cadeira, e o cara nem pra se tocar que tem alguém do lado dele. Mulher é educada, e ocupa menos espaço dá pra ir tranquilo, e convenhamos é bem mais agradável que ir do lado de marmanjo barbudo. Mas levando em consideração que eu sou gordo, eu é que incomodo o pobre coitado que tá sendo esmagado contra a parede do ônibus

E ai todo aquele rolé, aeroporto, bueiro, balão, hospital, na ponte já fico tranquilo, vô já descer. Chego, vô pelo caminho mais "longo" pra beber água, fico lá esperando a aula começar,isso quando chego na hora né... ah o busão não gosta de mim, quando chego na hora ele atrasa, e quando chego 1 minuto mais tarde ele já passou, trool total.


Aula, rolé na UFPI calma quase sem ninguém, aula, busão tranquilo...quase dormindo...morto de fome, caminhada... casa.

26 de jan de 2011

Hiromi Uehara


É impressionante como não canso de de ouvir essa japinha de Hamamatsu. Hiromi começou a estudar piano erudito aos 5 (!) anos de idade, aos 8 seu professor lhe apresentou o jazz, e aos 17 ela já estava tocando com ninguém menos que Chick Corea! Hoje aos 31 anos tem 3 CD's como "Hiromi" Another Mind (2003) Brain (2004) Spiral (2006) onde toca piano juntamente com Tony Grey no baixo e Martin Valihora na bateria, 2 CD's como "Hiromi's Sonicbloom" com a mesma formação, acrescentando o guitarrista (de nome esquisitissímo) David Fiuczynsk Time Control (2007) e Beyond Standard (2008), 1 CD onde toca com Chick Corea
Duet (2008 (Japão), 2009 (internacional) e seu último álbum se chama Place to Be (2009) e é inteiramente solo.

Hiromi surpreende pelo seu jeito enérgico e vívido de tocar, suas composições criativas a coordenação (ela tem um cerébro em cada braço, só pode!) e principalmente sua expressão (a mulher praticamente tem orgasmos multiplos tocando) sua música também se caracteriza por muita improvisação, influência do jazz. Seu som é uma mistura de jazz, jazz-fusion, rock progressivo, música clássica, soul... ou nada disso como ela mesma diz: "Eu não sei como minha música é chamada agora"

Aqui vai um vídeo pra ver tudo isso em ação:



E aqui links pros CD's
que infelizmente não chegam aqui...

Another Mind (2003)

Brain (2004)

Spiral (2005)

Duet (2006)- com Chick Corea

Time Control (2007)

Beyond Standard (2008)

Place To Be (2009)

21 de jan de 2011

Aparências.

"...Gostaria de ter tanto prestígio quanto o professor de Português. Acham que é a própria voz da sabedoria. Está há décadas na escola e todos passaram por suas mãos. Fama e confiança das fámilias. Apoio da direção. Só falta um tapete vermelho na entrada, pra ele pisar. Ninguém mexe com ele. Ninguém fala grosso ou se atreve a lhe cobrar modernidades. Só reverencias.

Já o professor de Música é olhado como a figura diferente. Marginal. Artista. Criativo. Faz gênero. Usa roupas incrementadas, cabelos compridos. Senta no chão duarante as aulas, toca flauta no recreio. Tem um fã-clube organizado. E patotas que não vão com a sua cara, seu jeito. Agridem, debocham. Mas marca presença. Não passa despercebido. Todos sabem quem é e têm opinião sobre ele

Eu sou uma professora comum. (...) Apagada. Média. Medíocre."


Extraído do livro "Que raio de professora sou eu?" de Fanny Abramovich, pág.63 Editora Scipione (referências bibliográficas ainda não são meu forte... hehe)